Cinco discos de Bezerra da Silva são relançados

Cinco discos de Bezerra da Silva são relançados

As músicas do cantor, compositor, percussionista e violonista pernambucano Bezerra da Silva chegam, 12 anos após sua morte, aos principais serviços de...

Conheça os blocos cariocas que homenageiam a música brasileira
Bloco “Groove na Cabeça” desfila no interior paulista
Com imagens fortes, Carne Doce lança o clipe de Falo

As músicas do cantor, compositor, percussionista e violonista pernambucano Bezerra da Silva chegam, 12 anos após sua morte, aos principais serviços de streaming (Spotify, Deezer, iTunes, Apple Music e Google Play).

Cinco discos dele foram resgatados pela Sony Music e relançados em formato digital, contendo sucessos como Aqueles morros (Bezerra da Silva/Pedro Botina), Brasa por cima de brasa (João Silva/Bezerra da Silva) e Zebu (Bezerra da Silva).

A iniciativa revigora o samba de partido-alto, também conhecido como samba partido, estilo característico da produção do pernambucano, dentro do qual se estabelece a popularidade dele a partir dos anos 1980. Crônicas do cotidiano, figuras à margem da lei, casos de malandragem e opressão da classe trabalhadora se espalham sobre os versos do sambista, que chegou a declarar em entrevistas que se remetia aos camelôs, desempregados, serventes e às cozinheiras.

A gravadora, responsável por prensar os discos do artista entre os anos 1980 e 1993, lançou 14 dos mais de 30 álbuns produzidos por Bezerra da Silva em suas três décadas de carreira. Nessa conta, entram os cinco títulos resgatados neste ano: Partido muito alto (1980), Samba partido e outras comidas (1981), Punhado de bambas (1982), Se não fosse samba (1989) e Partideiro da pesada (1991). Em 2005, ano da morte do músico, a Sony Music encartou a compilação póstuma O samba malandro de Bezerra da Silva, ainda não digitalizada.