Saiba mais sobre as “Entradas e Bandeiras”

Saiba mais sobre as “Entradas e Bandeiras”

No decorrer dos séculos XVII e XVIII, as entradas e bandeiras aconteceram durante o Brasil colônia e tiveram diversas finalidades, entre elas estavam ...

Rodrigo Amarante faz três shows no Brasil em Fevereiro
Em playlist colaborativa, mulheres pelas mulheres
Jorge Ben Jor é o homenageado do Nivia Viva 2017

No decorrer dos séculos XVII e XVIII, as entradas e bandeiras aconteceram durante o Brasil colônia e tiveram diversas finalidades, entre elas estavam a busca por riquezas minerais, a espanação do território e a captura de escravizados indígenas e/ou africanos.

As expedições possuíam diferentes funções. As entradas eram oficiais (financiadas pelo governo) e tinham o propósito de mapear e expandir o território, além disso, combatiam e aprisionavam grupos indígenas, mesmo aqueles que estavam sob a proteção das missões jesuíticas, para transformá-los em escravos. Já as bandeiras, eram organizadas com capital particular e buscavam unicamente a obtenção de lucros. Ainda existiam as monções, que eram expedições de abastecimento que utilizavam os rios como rota para as áreas mineradoras.

As entradas e bandeiras também diferenciavam-se em suas composições. As entradas eram constituídas por soldados portugueses e brasileiros. Quem estava à frente das bandeiras eram os paulistas, no entanto, também era composta por indígenas e mestiços.

Acostumados com a vida nos interiores do Brasil, muitos bandeirantes foram contratados pelo governo e por proprietários rurais para procurar escravizados que estavam fugidos e também para destruir os quilombos que existiam. Devido as andanças dos bandeirantes, foi possível expandir o território para além do tratado de Tordesilhas, pois os pontos de parada para descanso desses grupos acabavam se tornando povoados.

Na história do Brasil os bandeirantes ganharam fama de aventureiros e destemidos por conta do trabalho que desempenhavam. Por conta disso, durante muito tempo, foram vistos como grandes heróis, no entanto a historiografia mostrou que eles eram homens comuns que estavam em busca de mais uma maneira de sobreviver na colônia.