Lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive no cinema! Durante décadas, o mercado audiovisual foi dominado por homens e as mulheres ficaram fora de cena por muito tempo — seja diante ou por trás das câmeras. Os filmes geralmente eram protagonizados por personagens masculinos, enquanto a “linda donzela indefesa” aguardava ser resgatada de uma situação perigosa. Quando elas estavam nos bastidores, a situação só piorava: tornavam-se praticamente invisíveis. Mesmo que diariamente nos deparemos com (ainda incontáveis) situações de machismo nesse meio, seja quando homens tomam a voz de diretoras que apresentam seu próprio filme ou quando mulheres recebem um salário inferior numa mesma função, a pequenos passos esse cenário vem mudando. As mulheres estão conquistando seu reconhecimento e provando quão essenciais são para o fortalecimento da sétima arte. Confira a seleção de 11 mulheres que enriquecem o cinema brasileiro (e mundial) com o seu trabalho:

1. Anna Muylaert – Diretora, roteirista e produtora

anna

Diretora e roteirista do filme que está representando o Brasil na corrida pelo Oscar 2016, Que Horas Ela Volta?. A produção vem sendo aclamada internacionalmente e deu às atrizes Regina Casé e Camila Márdila o prêmio especial do júri no Festival de Sundance. Anna iniciou sua carreira de cineasta em 2002, com o reconhecido Durval Discos, vencedor das principais categorias no Festival de Gramado. Também segue carreira como crítica de cinema e roteirista, tendo participado da criação dos roteiros de O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias e Xingu, além das séries de TV Mundo da Lua e Castelo Rá-Tim-Bum.

2. Lucy Barreto – Produtora

lucy

Aqui está uma das mais importantes produtoras do Brasil. Ela já produziu e coproduziu mais de 70 produções, entre grandes clássicos do cinema nacional, como Terra em TranseBye Bye BrasilDona Flor e Seus Dois Maridos, e também títulos mais recentes, como O Casamento de Romeu e Julieta. Em seu currículo também estão dois longas indicados ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, em 1994 e 1998: O Quatrilho O que É Isso, Companheiro?, ambos com direção de seus filhos.

3. Petra Costa – Diretora, roteirista, produtora e atriz

Petra_NY_vidro_retrato1

Petra começou no mundo do cinema como atriz, quando tinha 15 anos. Em 2012, explorou outras áreas e realizou seu primeiro documentário: Elena. Sua estreia teve uma boa recepção no Brasil e no exterior, recebendo prêmios no Festival de Brasília, México, França, Croácia, Polônia e Cuba. Seu novo longa, Olmo e a Gaivota, é co-dirigido pela cineasta dinamarquesa Lea Glob.

4. Maeve Jinkings – Atriz

maeve-jinkings-em-cena-de-o-som-ao-redor-de-kleber-mendonca-filho-1411734012016_956x500 Maeve está no elenco de grandes produções contemporâneas que definem o novo estilo do cinema brasileiro. Além do aclamado O Som ao Redor, a atriz também participou de Era Uma Vez, VerônicaBoa Sorte, Meu Amor, Boi Neon e protagonizou Açúcar, Amor, Plástico e Barulho, entre outros. Nascida em Brasília, mudou-se ainda pequena para Belém do Pará, onde passou toda a infância. Já adulta, passou a viver em São Paulo, mas foi nas férias que passou em Recife que se identificou com o cenário de produções locais e entrou de vez no meio audiovisual. Esse ano estreia na televisão em A Regra do Jogo e também estrela o novo filme de Kleber Mendonça Filho, Aquarius, ao lado de Sônia Braga.

5. Andrea Barata Ribeiro – Produtora

andrea Sabe aquele filme brasileiro reconhecido internacionalmente chamado Cidade de Deus? Além de Fernando Meirelles e Paulo Morelli, Andrea também responde pela sua produção. A produtora também esteve envolvida com diversos sucessos, como Xingu, À Deriva, Ensaio Sobre a Cegueira O Banheiro do Papa. Seu primeiro trabalho foi no longa Domésticas, o Filme, em 2001.

6. Leandra Leal – Atriz e diretora

[caption id="attachment_12891" align="alignnone" width="640"]Jueves, 30 de Octubre 2014. Primera emision de la entrega del Fenix, Premio iberoamericano de Cine, realizado en el Teatro de la Ciudad Esperanza Iris, en el participaron artistas de talla internacional como Viggo Mortensen, Gael Garcia Bernal, Elena Anaya, Irene Azuela, Barbara Mori, Ana de la reguera, Daniel Jimenez Cacho, Maribel Verdu, Patricia Reyes Espindola, Mia Maestro, y el Jefe de Gobierno Miguel Angel Mancera entre otros. Foto: Antonio Nava / Secretaria de Cultura Foto: Antonio Nava / Secretaria de Cultura[/caption]

Sem dúvidas, uma das divas da nova geração. Ela já estrelou quase 20 longas e tem uma verdadeira coleção de prêmios. Logo em sua estreia no cinema, aos 14 anos, foi parar no Festival de Veneza com A Ostra e o Vento, de 1997. Seu mais recente trabalho foi no premiado O Lobo Atrás da Porta, por qual recebeu o prêmio de Melhor Atriz. Também estrelou uma variedade de outros filmes (“cult” e também “pra o povão), como O Homem que Copiava, Cazuza – O Tempo Não Para, Zuzu Angel, Éden e Nome Próprio. Sua carreira como diretora vai começar com o documentário Divinas Divas, em processo de finalização, que retrata famosas artistas travestis do Rio de Janeiro dos anos 60, entre elas Rogéria e Jane Di Castro.

7. Laís Bodanzky – Diretora, roteirista e produtora

laís-bodansky-premio-claudia-2007

Depois da estreia com o curta Cartão Vermelho, de 1994, e o doc Cine Mambembe – O Cinema Descobre o Brasil, de 1999, Laís dirigiu e roteirizou produções como Bicho de Sete Cabeças, Chega de Saudade As Melhores Coisas do Mundo. Desde 2005, desenvolve junto a seu marido, Luiz Bolognesi, o projeto Cine Tela Brasil, que faz exibições gratuitas de filmes em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

8. Regina Casé – Atriz

regina-case-em-cena-do-filme-que-horas-ela-volta-1438879797122_615x300 Regina é um dos maiores nomes da televisão, teatro e também do cinema brasileiro. Sua carreira nas telonas começou em 1978, como Vera Lúcia em Tudo Bem. Desde lá, deu vida a diversas personagens em um mix de drama e comédia. Após mais de 10 anos longe do cinema, Regina reacendeu seu lado atriz em 2014 em Rio, Eu Te AmoMade in China. Neste ano, protagonizou o filme de Anna Muylaert, Que Horas Ela Volta?, e vem chamando a atenção da mídia internacional.

9. Alice Braga – Atriz

alice-braga Além de sobrinha de Sônia Braga, ela se tornou “a” Alice Braga, atriz brasileira de renome internacional. Com 17 anos de carreira, carrega 20 títulos internacionais e nacionais em seu currículo, entre eles Cidade de DeusMuitos Homens Num Só, Elysium, Ensaio Sobre a Cegueira, O Cheiro do Ralo, entre outros. Ela é uma das poucas atrizes que conquistaram reconhecimento no Brasil fora das telenovelas.

10. Dira Paes – Atriz e produtora

Captura-de-Tela-2014-01-20-às-11.22.23

Apesar de ser mais lembrada por seus papéis na televisão, Dira começou sua carreira de atriz no cinema, em um filme inglês chamado A Floresta das Esmeraldas (1985), filmado em sua terra natal, Belém do Pará. Em 30 anos de carreira, já participou de 31 longas-metragens, entre eles A Festa da Menina Morta, Baixio das Bestas, Ó Paí, Ó, Dois Filhos de Francisco, Meu Tio Matou um Cara e Amarelo Manga. Como produtora, trabalhou em O Casamento de Louise, Celeste&Estrela E Aí… Comeu?.

11. Renata Pinheiro – Diretora, roteirista, produtora e diretora de arte

renata

Cinema é arte, e Renata prova isso. Desde 2003, vem assinando a direção de arte de verdadeiras obras-primas do cinema brasileiro, entre eles Amarelo Manga, Árido Movie, Baixio das Bestas e Tatuagem. Ela também trabalhou seu lado diretora nos filmes Amor, Plástico e Barulho e Estradeiros, esse último co-dirigido com Sérgio Oliveira.

* Matéria publicada originalmente no Assiste Brasil